quinta-feira, 28 de agosto de 2008

DEATH BY DYEING

Peixes pintados... ou a morte por tingimento

A prática de colorir ou "tingir" os peixes artificialmente parece ser algo que torna os espécimes muito atractivos,devido ás suas variadas cores "fluorescentes".
O primeiro encontro com peixes tingidos remonta aos recentes anos 89,em que milhares de peixe vidro(Parambassis Ranga),coloridos artificialmente,foram importados para o Reino Unido.

O Peixe Vidro,assim chamado devido ao seu corpo naturalmente semi-transparente,obviamente se transformou num "objecto" ideal para ser tingido.Nos mesmos,são aplicados sombras fluorescentes nas cores azul,vermelho,amarelo,laranja ou verde,produzidos através de tintas injectadas nos corpos destes peixes,através de seringas.

Os processos

São usados vários métodos para alteração e aparência dos peixes tropicais.Estes processos provocam stress,tornando-os mais susceptíveis a doenças e se os peixes ainda na fase adulta, o processo irá atrasar-lhes o crescimento ou provocar uma curta esperança de vida.

Na alimentação
Enquanto alevins são dados alimentos com tratamentos para reforçar as cores dos peixes,devido à acção de pigmentos incluídos na composição.Deixando os peixes de consumir este tipo de alimento,as cores forçadas vão desaparecendo.
Injecção de tinta
Para a aplicação de tinta,alguns Peixes Vidro são anestesiados com anestésico MS222 e observados através de um microscópio binocular.
Tornou-se claro que a tinta não está na superfície do peixe,mas numa camada por debaixo da epiderme.Além disso,a tinta aparece fluída e pode ser movida ligeiramente apertando com suavidade a área colorida do peixe.Isto prova que a tinta é injectada em vários locais sobre o corpo do peixe para formar os distintos padrões de cor,sendo cada peixe "colorido" individualmente,usando.se uma seringa e uma agulha.
Se considerarmos o nosso tamanho,com o tamanho do peixe e as agulhas utilizadas,isto seria o equivalente a recebermos várias injecções usando uma agulha do diâmetro idêntico ao de um lápis.
Isto mostra-nos que o processo de tingimento causa altas taxas de mortalidade nos indivíduos submetidos a esta prática,devido a ser retirada a mucosa protectora do corpo dos peixes.

Mais de 40% dos Peixes Vidro pintados parecem sofrer de vírus Lymphocystis,uma doença que se manifesta pelo crescimento de umas pequenas manchas ou pontos brancos no corpo e barbatana do peixe.
É possível que o processo de injecção aumente os riscos desta doença,talvez transmitindo o vírus de peixe para peixe através da agulha(a mesma agulha é usada para injectar dezenas ou até mesmo centenas de outros peixes).

Para piorar ainda mais a situação, o stress causado pela injecção de tinta pode diminuir a imunidade natural do peixe ao Lymphocystis.Deve ser dito que,regra geral,os espécimes que sobrevivem ao processo de injecção continuam a viver vidas relativamente normais,apesar da presença da tinta que possuem dentro dos seus corpos.Ainda vale a pena salientar ,que esta tinta não permanece mais de três meses dentro do seu corpo.

Muitas pessoas acreditam que os peixes não sentem dôr,e injectá-los com tintas é perfeitamente aceitável no seu ponto de vista.De facto,evidências científicas sugerem que os peixes são realmente capazes de sentir dor,no entanto,não temos nenhuma forma de saber se eles percebem os eventos dolorosos da mesma maneira como nós o fazemos.Assim sendo,é provável que a injecção de tinta seja uma experiência dolorosa para os pobres peixes submetidos a esta prática.
Este métodos resultam em taxas de mortalidade que rondam os 80%.

Banhos de tinta
Por muito desumanas que as injecções possam parecer,este método é ainda pior.Em primeiro lugar,os peixes são banhados numa solução cáustica que retira a mucosa protectora da pele,são então mergulhados em tinta e após isso é lhes aplicado um outro químico que irrita a carne de forma a estimular o reaparecimento da mucosa.

Os Peixes Vidro não são a única espécie que é sujeita à coloração artificial,muitos tipos de peixes albinos,também são considerados ideiais para se colorir,tais como a Coridora Albina(Corydora aeneus),o Barbo Tigre(Puntius Tetrazona),o Labeo Albino(Epalzeorhynchus frenatus),o Tetra Preto(Gymnocorymbus ternetzi),o Apaiari albino (Astronotus ocellatus), o Peixe-gato de vidro (Kryptopterus bicirrhis) e algumas espécies de Botias.

Normalmente estas espécies exibem cores em vermelho ou azul em algumas partes do corpo,mas as tintas não são tão luminosas ou fluorescentes quanto as que são injectadas nos Peixes Vidro.
A realidade deste processo poder ser resumida em poucas palavras :

Nascem 1000 peixes,800 morreram....
Tudo por um pouco de cor!


80% dos peixes pintados ou tingidos morrem durante este processo,ou um pouco depois dele....

97% das pessoas que compram peixes pintados ou tingidos nem imaginam como eles adquiriram essas cores ....

4 comentários:

Anónimo disse...

Fiquei bastante surpreendida quando soube que se podiam "tingir" peixes, mas também fiquei horrorizada quando percebi quais os métodos utilizados. São tão culpados os que os pintam como os que os compram.
Embora ache que possa haver quem os compre sem saber o que lhes foi feito. Deveria de ser dada essa informação pela parte do comerciante aquando da compra ao cliente para este decidir se quer seguir com a aquisição ou não.

NaturePlanet disse...

Ola amigo, gostei do seu blog, muito bom!
Conheça meu blog também!
http://natureplanet.blogspot.com/
Ele é voltado a divulgação científica, aquarismo e meio ambiente.
Abraço

Isabel Garcia disse...

Gostei do seu blog, adorei.

Anónimo disse...

caro colega,ao menos pôe o endereço direito,"GPA" é outra coisa,cumprimentos e url vai assim correta:""".......http://agpa.forumeiros.com/ ....."""